Este medicamento é para o tratamento de inflamações e alergias da pele.

 

DRENISON 0,125MG/G É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE UM MÉDICO OU UM FARMACÊUTICO. LEIA A BULA.

MEDICAMENTOS PODEM CAUSAR EFEITOS INDESEJADOS. EVITE A AUTOMEDICAÇÃO: INFORME-SE COM O FARMACÊUTICO.

DRENISON 0,125mg/g POMADA 30g - Biolab

R$ 30,40Preço
  • DRENISON POMADA

    Drenison, para o que é indicado e para o que serve?

    O seu médico lhe receitou Drenison® para o tratamento de inflamações e alergias da pele.

    Como o Drenison funciona?

    A substância ativa de Drenison® é a fludroxicortida. Drenison® é uma preparação para o uso tópico, contendo fludroxicortida, um corticosteroide. Drenison® é eficaz, principalmente, por sua ação anti-inflamatória, antipruriginosa (diminuição da coceira) e vasoconstritora, reduzindo o inchaço local). Corticosteroides apresentam múltiplos mecanismos de ação. Os efeitos anti-inflamatórios resultam da diminuição da formação, liberação e atividade de substâncias inflamatórias (cininas, histaminas, enzima lipossomais, prostaglandinas e leucotrienos), reduzindo as manifestações iniciais do processo inflamatório. Corticosteroides promovem ação vasoconstritora, diminuindo o extravasamento de líquido no local da inflamação, inchaço e desconforto.

    Quais as contraindicações do Drenison?

    Creme / Pomada / Curativo / Loção

    Você não deve usar o Drenison® se for alérgico a qualquer um de seus componentes e se já houver uma infecção no local de tratamento.

    Exclusivo Creme / Pomada / Curativo

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Como usar o Drenison?

    Creme / Pomada / Loção

    Uso pediátrico

    Uma pequena quantidade (fina camada) de Drenison® deve ser aplicada sobre a área afetada, duas a três vezes ao dia, ou conforme critério médico. Entretanto, a administração de corticosteroides tópicos a crianças, deve ser limitada a menor quantidade possível para um tratamento eficaz. O tratamento a longo prazo com corticosteroides pode interferir no crescimento e desenvolvimento das crianças.

    Uso adulto

    Uma pequena quantidade (fina camada) de Drenison® deve ser aplicada sobre a área afetada, duas a três vezes ao dia, ou conforme critério médico.

    Lesões úmidas

    Recomenda-se a aplicação de Drenison® creme.

    Lesões secas e escamosas

    Recomenda-se a aplicação de Drenison® pomada.

    Curativo

    Os curativos oclusivos podem ser usados no controle de psoríase ou outras condições resistentes. Se houver desenvolvimento de infecção, o uso do curativo oclusivo deve ser interrompido e instituído um tratamento antimicrobiano adequado.

    A substituição da fita a cada 12 horas produz baixa incidência de reações adversas, porém pode ser deixada no local por 24 horas, se for bem tolerada e aderir satisfatoriamente. Quando necessário, a fita pode ser usada somente à noite e removida durante o dia. Se as extremidades da fita desprenderem-se prematuramente, podem ser aparadas e substituídas por pedaços de fita nova. As instruções de uso dadas abaixo devem ser seguidas pelo paciente, a menos que instituído de outra maneira pelo médico.

    Aplicação da fita

    Importante: a pele deve ser limpa e seca antes da aplicação da fita. A fita deve ser sempre cortada e nunca rasgada.

    Preparar a pele como orientado pelo médico ou como segue: gentilmente limpar a área a ser coberta para remover escamas, crostas, exsudatos (líquido com liberação de células sanguíneas e pus) secos e qualquer creme ou pomada anteriormente utilizados. Um sabonete antibacteriano deve ser usado para prevenir o aparecimento de odor sob a fita. Raspar ou prender o cabelo na área a ser tratada para permitir uma boa adesão com a pele e fácil remoção. Se for necessário banho, este deve ser feito antes da aplicação da fita. A pele deve ser seca antes da aplicação da fita.

    Remover a fita da embalagem e cortar um pedaço um pouco maior do que a área a ser coberta. Arredondar os cantos. Retirar o papel branco da fita transparente. Deve-se ter cuidado para que a fita não cole nela mesma.

     

    Aplicar a fita transparente, mantendo a pele lisa; pressionar a fita no lugar.

    Substituição da fita

    A não ser que seja orientado de outra maneira pelo médico, substituir a f ta a cada 12 horas. Limpar a pele e deixá-la secar por 1 hora antes de aplicar a nova fita.

    Se ocorrer irritação ou infecção, remover a fita e consultar o médico.

    Para usar o rolo adequadamente, puxe a fita como ilustrado no desenho.

     

    Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

    Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O que devo fazer quando me esquecer de usar o Drenison?

    Você deve aplicar Drenison® conforme a receita médica. Se você deixou de aplicar uma dose, deverá aplicar a dose seguinte conforme receita médica.

    Em caso de dúvida, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais cuidados devo ter ao usar o Drenison?

    Creme / Pomada / Curativo / Loção

    Gerais

    A absorção sistêmica (circulação pela corrente sanguínea) de corticosteroides tópicos causa alteração reversível na produção de uma série de hormônios, manifestações da Síndrome de Cushing (doença ocasionada pelos altos níveis de corticosteroides na corrente sanguínea), hiperglicemia (aumento de açúcar na circulação sanguínea) e glicosúria (eliminação de açúcar na urina) em alguns pacientes. Evitar o contato com os olhos.

    As condições que aumentam a absorção sistêmica são: aplicação de esteroides mais potentes, uso sobre áreas mais extensas, uso prolongado e uso de curativos oclusivos. Portanto, os pacientes que estejam recebendo altas doses de um esteroide tópico, aplicado ou não a uma área extensa ou sob curativo oclusivo, deverão ser avaliados periodicamente quanto à evidência de alterações hormonais, através de exames adequados. Se as alterações hormonais forem notadas, o médico deve tomar a decisão de suspender o medicamento, reduzir a frequência de aplicação ou substituir por um tratamento menos potente. A reversão das alterações hormonais é geralmente imediata e total com a interrupção da droga.

    Se ocorrer irritação, o uso de corticosteroides tópicos deve ser interrompido e a terapia apropriada deverá ser instituída.

    Os seguintes testes podem ser úteis para avaliar a supressão do eixo hipotálamo/hipófise/suprarrenal: cortisol livre urinário, estimulação por ACTH.

    Carcinogênese, mutagênese e danos à fertilidade

    Não foram efetuados estudos em animais, a longo prazo, para avaliar o potencial carcinogênico (capacidade de ocasionar um câncer) ou o efeito na fertilidade com o uso de corticosteroides tópicos. Estudos para determinar a mutagenicidade, efetuados com a prednisolona e hidrocortisona (outros tipos de corticosteroides), revelaram resultados negativos.

    Gravidez

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Os corticosteroides são geralmente teratogênicos em animais de laboratório, quando administrados sistemicamente em doses relativamente baixas. Os corticosteroides mais potentes demonstraram ser teratogênicos (capazes de ocasionar más formações fetais) após aplicação tópica em animais de laboratório. Não há estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas sobre os efeitos teratogênicos de corticosteroides aplicados topicamente. Portanto, os corticosteroides tópicos devem ser usados durante a gravidez somente se a relação risco/benefício para o feto justificar o uso. As drogas desta classe não devem ser usadas extensivamente, nem em grandes quantidades, nem por períodos de tempo prolongados em pacientes grávidas.

    Lactação

    Não é conhecido se a administração tópica de corticosteroides pode resultar em absorção sistêmica suficiente para produzir quantidades detectáveis no leite materno. Os corticosteroides administrados sistemicamente são excretados no leite materno em quantidades provavelmente não suficientes para ter um efeito prejudicial sobre a criança. No entanto, deve-se ter cuidado quando corticosteroides tópicos são administrados a mulheres que estão amamentando.

    Pediatria

    Crianças podem absorver proporcionalmente maiores quantidades de corticosteroides tópicos, tornando-se assim mais sensíveis. Pacientes pediátricos podem demonstrar mais sensibilidade às alterações hormonais e à Síndrome de Cushing induzidas por corticoster ides tópicos do que pacientes adultos. A administração de corticosteroides tópicos a crianças deve ser limitada a menor quantidade possível para um tratamento eficaz. O tratamento a longo prazo com corticosteroides pode interferir no crescimento e desenvolvimento das crianças.

    Geriatria (idosos)

    Apesar de estudos adequados com corticosteroides tópicos não terem sido realizados com população geriátrica, não se espera que ocorram problemas específicos que limitem a utilidade dos corticosteroides tópicos em idosos. Entretanto, podem apresentar atrofia da pele (alterações na formação da pele) com maior frequência em decorrência da idade. Manchas arroxeadas (púrpura) e feridas (lacerações) da pele podem ocorrer com o uso de corticosteroides tópico em pacientes idosos.

    Exclusivo Curativo

    Os pacientes recebendo corticos eroides tópicos devem receber as seguintes informações e instruções:

    • Este medicamento deve ser usado de acordo com a orientação médica. É apenas para uso externo. Evitar contato com os olhos.
    • Os pacientes devem ser alertados para não utilizar este medicamento para qualquer outra manifestação alérgica além da qual ele foi prescrito.
    • A área tratada não deve ser enfaixada ou de qualquer outra forma coberta a não ser que o paci nte seja diretamente orientado pelo médico para fazê-lo.
    • Os pacientes devem relatar qualquer sinal de reação adversa local, especialmente se estiverem utilizando curativo oclusivo.

    Os pais de pacientes pediátricos devem ser orientados a não usar fraldas apertadas ou calças plásticas nos pacientes tratados na área coberta pela fralda, uma vez que tanto a fralda como a calça plástica funcionam como curativos oclusivos.

    Exclusivo Loção

    Frequentemente, preparações com características de loção contém álcool e/ou propilenoglicol, que favorecem a penetração, mas podem ser responsáveis por irritação e queimadura.

    Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Drenison?

    Qualquer medicamento pode apresentar efeitos inesperados ou indesejáveis, denominados, reações adversas.

    Creme / Pomada / Loção

    Reação muito comum (ocorre e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

    Prurido (coceira), irritação, secura da pele, dermatite de contato alérgica (inflamação que ocorre pelo contato direto com substâncias que causam alergia).

    Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):

    Queimadura, foliculite (infecção nos folículos pilosos), hipertricose (crescimento excessivo de pelos), erupções acneiformes (erupções semelhantes à acne), hipopigmentação (descoloramento da pele) ou outras alterações na pigmentação (coloração) da pele, dermatite perioral (inflamação da pele ao redor da boca).

    Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento):

    Maceração da pele (pele esbranquiçada e mole , infecção secundária, atrofia da pele, estrias, miliária (brotoejas), furunculose, pústulas (bolhas com pus), piodermatite (infecção de pele causada por bactérias), vesiculação (bolhas), hiperestesia (sensibilidade da pele acima do norma ), púrpura (manchas arroxeadas), entorpecimento dos dedos, telangiectasia (dilatação anormal de pequeno vasos sanguíneos), Síndrome de Cushing (doença ocasionada pelos altos níveis de corticosteroides na corrente sanguínea), edema (inchaço), úlcera gástrica, glaucoma secundário (aumento da pressão dentro do globo ocular), hipertensão (aumento da pressão arterial), Síndrome hipocalêmica (diminuição dos níveis de potássio), depleção proteica (eliminação de proteínas), atrofia do tecido subcutâneo (diminuição do tecido sob a pele), perda de cabelo incomum, erupção da pele.

    Informar ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do se serviço de atendimento.

    Curativo

    Reação pouco comum:

    Queimadura, prurido (coceira), irritação, secura da pele, foliculite, hipertricose (crescimento excessivo de pelos), erupções acneiformes (erupções semelhantes à acne), hipopigmentação (descoloramento da pele) ou outras alterações na pigmentação (coloração) da pele, dermatite perioral (inflamação da pele ao redor da boca), dermatite de contato alérgica (inflamação que ocorre pelo contato direto com substâncias que causam alergia).

    Reação comum:

    Maceração da pele (pele esbranquiçada e mole), infecção secundária, atrofia da pele, estrias, miliária (brotoejas).

    Informar ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do se serviço de atendimento.

    Apresentações do Drenison

    Creme

    Drenison® (fludroxicortida) é apresentado na forma de creme dermatológico 0,125 mg/g. Bisnaga com 30 g.

    Uso externo.

    Uso adulto e pediátrico.

    Pomada

    Drenison® (fludroxicortida) é apresentado na forma de pomada dermatológica 0,125 mg/g. Bisnaga com 30g.

    Uso externo.

    Uso adulto e pediátrico.

    Curativo

    O Drenison® oclusivo (fludroxicortida) é apresentado na forma de Curativo. Caixa com rolo de 200 cm de comprimento por 7,5 cm de largura.

    Uso externo.

    Uso adulto e pediátrico.

    Loção

    O Drenison® loção (fludroxicortida) é apresentado na forma de loção de 0,5 mg/ml em frascos contendo 30 ml.

    Uso tópico.

    Uso adulto e pediátrico.

    Qual a composição do Drenison?

    Cada g do creme contém:

    0,125 mg de fludroxicortida.

    Excipientes: citrato de sódio di-hidratado, ácido cítrico, propilenoglicol, ácido esteárico, álcool cetílico, petrolato líquido, chemoderm 1004, estearato de macrogol 400 e água purificada.

    Cada g da pomada contém:

    0,125 mg de fludroxicortida.

    Excipientes: cera branca de abelha, sesquiolato de sorbitana, álcool cetílico, petrolato branco.

    Cada cm2 da fita (curativo) contém:

    4mcg de fludroxicortida.

    Excipientes: componentes blenderm (copolímero sintético do éster acrilato e ácido acrílico, livre de substâncias de origem vegetal).

    Cada mL da loção de 0,5 mg contém:

    0,5 mg de fludroxicortida.

    Excipientes: ácido esteárico, propilenoglicol, dimeticona, miristato de isopropila, metilparabeno, propilparabeno, edetato dissódico, cera emulsificante, água purificada.

    Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Drenison maior do que a recomendada?

    Drenison® pode ser absorvido em quantidades suficientes para produzir efeitos sistêmicos. A absorção sistêmica (pela corrente sanguínea) de corticosteroides tópicos causou alterações reversíveis de alguns hormônios, manifestações da Síndrome de Cushing (doença ocasionada pelos altos níveis de corticosteroides na corrente sanguínea), hiperglicemia (aumento de açúcar na circulação sanguínea) e glicosúria (eliminação de açúcar na urina) em alguns pacientes

    Tratamento

    Sintomático e de suporte; consiste na suspensão da terapia com o Drenison®. A retirada gradual do medicamento pode ser necessária.

    Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Drenison com outros remédios?

    Curativo

    Principais interações com alimentos

    Não há relatos de interação de alimentos com Drenison® oclusivo.

    Principais interações com testes laboratoriais

    A contagem de eosinófilos totais pode estar dimin ída se a concentração de cortisol plasmático estiver reduzida.

    Interações medicamentosas

    Não há relatos de interação medicamentosa com Drenison® oclusivo.

    Loção

    Não há relatos de interação medicamentosa com Drenison® loção.

    Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Qual a ação da substância do Drenison (Fludroxicortida)?

    Resultados de Eficácia

    Creme / Pomada

    Os autores (Pereira LC e cols., 1981) realizaram um ensaio terapêutico, em 50 crianças portadoras de enfermidades cutâneas, com os compostos químicos amcinonide a 0,025% e fluorandrenolida a 0,0125%, em forma de creme. A duração média do ensaio foi de 111,08 dias, o tempo de tratamento foi de 14 dias, os critérios de avaliação foram clínicos, e a análise estatística foi realizado pelo teste T de "Student". Foi demonstrada a eficácia terapêutica de ambos os medicamentos, concluindo-se que o amcinonide a 0,025% é um fármaco, recomendável para uso pediátrico, com um mínimo de efeitos colaterais.

    Feher PJ e cols., compararam o feito da Fludroxicortida (substâcia ativa) 0, 5% creme com hidrocortisona 1% em 35 pacientes com dermatite atópica. A eficácia da Fludroxicortida (substâcia ativa) foi superior a hidrocortisona em 23 pacientes e similar em 12 casos. Em uma avaliação paralela, Fludroxicortida (substâcia ativa) 0,0125% foi comparada a hidrocortisona 1%, apresentando resultados similares. Os autores concluíram que a eficácia terapêutica da Fludroxicortida (substâcia ativa) em pequenas quantidades é economicamente mais vantajosa.

    Fox MJ, em 1962, usando Fludroxicortida (substâcia ativa) 0,05% em vários tipos de dermatoses, sob forma de pomada, creme e loção, em 92 pacientes com idades variando entre 3 meses e 82 anos, concluiu que o produto foi eficaz em 89% dos pacientes com ausência de efeitos colaterais.

    Appell HS e cols., em 1962, usando Fludroxicortida (substâcia ativa) na forma de pomada, creme e loção a 0,05% em 587 pacientes com vários tipos de dermatoses, demonstraram 93% de resultados bons a excelentes, quando se tratava de dermatite de contato, dermatite atópica, dermatite seborreica e eczema numular. No mesmo estudo, os autores salientaram q e nos casos agudos a forma em loção demonstrou mais eficácia que as demais apresentações.

    Referências bibliográficas:

    1- Pereira LC, Et al. Estudo comparativo aberto entre fluorandrenolida a 0,0125% e amcinonide a 0,025% em dermopatias infantis. F méd(BR), 83(3): 357-359, 1981.
    2- Feher PJ et al. Topical Application of Flurandrenolone In the Treatment of Atopic Dermatitis. Canad. Med. Ass. J . . July 13,1963, vol. 89: 82-3.
    3- Appell HS, et al. Clinical evaluation of flurandrenolone in dermatological Office practice. Conneticut Medicine. 1962;26(10):579-80.
    4- Fox JM. Flurandrenolone – A new topical steroid. J Indiana State Medical Assn. 192;55(8):1162-4.

    Curativo

    Bopp e cols (1984) realizou avaliação clínica com 34 pacientes, com diagnóstico de neurodermite, psoriase, líquen amiloide, eczema de estase, eczema seborreico, eczema numular, desidrose, prurigo nodular e líquen córneo hipertrófico, submetidos à terapêutica oclusiva com a fita plástica impregnada de Fludroxicortida (substâcia ativa).

    Os resultados finais constituíram-se em excelentes e bons num total de 25 casos (73,5%) com uma melhora parcial em oito casos e inalterado em um caso, não havendo piora clínica. A segurança e comodidade do preparado, demonstrada pelo baixo índice de efeitos adversos, leva-se a concluir que a Fludroxicortida (substâcia ativa) em fita plástica adesiva constitui excelente e prático recurso terapêutico nas dermatoses que respondem ao uso dos corticoesteroides tópicos oclusivos.

    Minelli L avaliou clinicamente 38 pacientes portadores de dermatites na fase crônica, isto é, secas, empregando tratamento oclusivo, e para tal utilizou uma preparação já pronta de Fludroxicortida (substâcia ativa) impregnada em fita plástica transparente e impermeável (Drenison Oclusivo) em forma de curativo oclusivos, obtendo em prazos variáveis de duas a seis semanas, de acordo com o tipo e gravidade d patologia tratada, os seguintes resultados: excelentes em 21 pacientes (55,26%), bons em nove pacientes (23,68%), regulares em três pacientes (7,90%), nulos em três pacientes (7,90%) e piorados em dois pacientes (5,26%). Considerando-se a soma dos resultados excelentes e bons, obteve uma alta porcentagem de eficácia de 78,94%, considerada como muito satisfatória. Cabe salientar a segurança, comodidade e aceitação dos pacientes, o que demonstra ser esta preparação extremamente útil quando for necessário o tratamento oclusivo em dermatoses que respondem a corticoterapia tópica.

    Em estudo clínico realizado por Krueger GG e colegas, a fita oclusiva contendo Fludroxicortida (substâcia ativa) (uma vez ao dia) foi comparada a pomada contendo diflarosona 0,05% (duas vezes ao dia) no tratamento de psoríase em 30 pacientes. A fita oclusiva contendo Fludroxicortida (substâcia ativa) melhorou significativamente o e itema, além de levar o tratamento ao sucesso em todos os casos, quando compa ado ao grupo que utilizou a pomada. Os autores concluíram que a fita oclusiva contendo Fludroxicortida (substâcia ativa) é superior ao tratamento com diflarasona.

    Referências bibliográficas:

    Bopp C, BuskoMG & Barroso MFM - Observação clínica do uso da fita plástica com fluorandrenolida em curativosoclusivos. Folha méd,88(5): 289-290, 1984.
    1. Minelli L - Tratamento de dermatites com fluorandrenolida impregnada em fitas oclusivas.
    Folha méd, 88(3): 123-124, 1984.
    2. Krueger GG, et al. Comparative efficacy of once-daily flurandrenolide tape versus twice-daily diflorasone diacetate ointment in the treatment of psoriasis. J Am Acad Dermatol1998;38:186- 90.

    Loção

    Fox MJ, em 1962, usando Fludroxicortida (substâcia ativa) 0,05% em vários tipos de dermatoses, sob forma de pomada, creme e loção, em 92 pacientes com idades variando entre 3 meses e 82 anos, concluiu que o produto foi eficaz em 89% dos pacientes com ausência de efeitos colaterais.

    Appell HS e cols., em 1962, usando Fludroxicortida (substâcia ativa) na forma de pomada, creme e loção a 0,05% em 587 pacientes com vários tipos de dermatoses, demonstraram 93% de resultados bons a excelentes, quando se tratava de dermatite de contato, dermatite atópica, dermatite seborreíca e eczema numular. No mesmo estudo, os autores salientaram que nos casos agudos a forma em loção demonstrou mais eficácia que as demais apresentações.

    Em 1964, Goldman e cols. Praticando aplicação tópica de loção de Fludroxicortida (substâcia ativa) a 0,05% em toda a superfície corpórea, com ou sem curativos oclusivos, em pacientes com vários tipos de dermatoses, não demonstrou absorção percutânea significativa do corticosteroide. Entre os efeitos adversos apresentados, os autores relataram raros casos de irritação e foliculite pustular, possivelmente relacionados com os agentes oclusivos dos curativos. Além disso, com exceção dos pacientes que apresentam a pele extremamente seca, a apresentação em loção foi a preferida em pacientes com dermatite atópica.

    Zelcer I, através de uma avaliação clínica de 29 pacientes com diversos tipos de dermatoses, em 1964, demonstrou que Fludroxicortida (substâcia ativa) 0,05% loção apresentou acentuada atividade antiinflamatória e antipruriginosa, com boa tolerabilidade. Dado a facilidade de aplicação em áreas extensas e pilosas e por suas propriedades cosméticas, houve uma grande aceitação dos pacientes, sobretudo aqueles com dermatoses em regiões como o rosto.

    Em 1978, Jones e cols. demonstraram que os efeitos de irritação local provocados pela aplicação de loção de Fludroxicortida (substâcia ativa) estavam relacionados com os veículos que acompanhavam as formulações e não com o princípio ativo, sua forma ou concentração.

    Referências bibliográficas:

    1. Appell HS, et al. Clinical evaluation of flurandrenolone in dermatological Office practice. Conneticut Medicine. 1962;26(10):579-80.
    2. Fox JM. Flurandrenolone – A new topical steroid. J Indiana State Medical Assn. 192;55(8):1162-4.
    3. Goldman L, et al. Flurandrenolone lotions for surface depot therapy. Detailed assay and clinical studies. Dermatologia. 1964;128:277-86.
    4. Jones EL, et al. New cream vehicle for flurandrenolide. Cutis. 1978;21:881-5.
    5. Zelcer I. Evaluación de una loción de flurandrenolona em el tratamiento de algunas dermatosis. Pren méd. argent. 1964;51:177-78.

    Características Farmacológicas

    Creme / Pomada

    Fludroxicortida (substâcia ativa) contém Fludroxicortida (substâcia ativa), um corticóide eficaz principalmente por sua ação anti-inflamatória, antipruriginosa e vasoconstritora. Corticosteroides apresentam múltiplos mecanismos de ação. Os efeitos anti-inflamatórios resultam da diminuição da formação, liberação e ativi ade de mediadores inflamatórios (cininas, histaminas, enzima lipossomais, prostaglandinas e leucotrienos), reduzindo as manifestações iniciais do processo inflamatório. Corticosteroides promovem ação vasoconstritora pela reversão da dilatação e aumento da permeabilidade vascular, diminuindo o extravasamento sérico, edema e desconforto. As propriedades imunossupressoras diminuem a resposta às reações de h ipersensibilidade imediatas e tardias. Adicionalmente, o acesso à sensibilização dos linfócitos T e macrófagos pelas células alvo pode também ser prevenido pelos corticosteroides. O efeito antiproliferativo reduz a hiperplasia tissular, característica da psoríase.

    A extensão da absorção percutânea dos corticosteróides tópicos é determinada por vários fatores, incluindo o veículo, a integridade da barreira epidérmica e o uso de curativos oclusivos.

    Os corticosteroides tópicos podem ser absorvidos pela pele normal intacta, sendo que inflamação e/ou outra dermatose aumentam a absorção percutânea. A absorção percutânea pode variar de 1% a 36%, dependendo do local de aplicação. Uma vez absorvido através da pele, os corticosteroides tópicos agem da mesma maneira que os administrados sistemicamente. Os corticosteroides ligam-se às proteínas
    plasmáticas em vários graus. Sã metabolizados pelo fígado e então excretados pelos rins. Alguns corticosteroides tópicos e seus metabólitos são também excretados na bile.

    Curativo

    Fludroxicortida (substâcia ativa) Oclusivo é uma fita plástica cirúrgica, transparente, impermeável à umidade e direcionada para o uso tópico. Cada cm2 contém 4 mcg de Fludroxicortida (substâcia ativa) uniformemente distribuídos na camada adesiva. A fita é feita com uma película fina de polietileno fosco, ligeiramente elástica e altamente flexível. O adesivo é um copolímero sintético de éster de acrilato e ácido acrílico que é livre de substâncias de origem vegetal. A face adesiva é sensível à pressão e é recoberta com papel protetor para permitir manejo e cortes antes da aplicação.

    Fludroxicortida (substâcia ativa) Oclusivo contém Fludroxicortida (substâcia ativa), um corticoesteroide eficaz principalmente por sua ação anti-inflamatória, antipruriginosa e vasoconstritora. Corticosteroides apresentam múltiplos mecanismos de ação. Os efeitos anti-inflamatórios resultam da diminuição da formação, liberação e atividade de mediadores inflamatórios (cinin s, histaminas, enzimas lipossomais, prostaglandinas e leucotrienos), reduzindo as manifestações iniciais do processo inflamatório. Corticosteroides promovem ação vasoconstritora pela reversão da dilatação e aumento da permeabilidade vascular, diminuindo o extravasamento sérico, edema e desconforto. As propriedades imunossupressoras diminuem a resposta às reações de hipersensibilidade imediatas e tardias. Adicionalmente, o acesso à sensibilização dos linfócitos T e macrófagos pelas células alvo pode também ser prevenido pelos corticosteroides. O efeito antiproliferativo reduz a hiperplasia tissular, característica da psoríase.

    A fita serve tanto como veículo quanto como curativo oclusivo. A retenção da perspiração imperceptível pela fita resulta na hidratação do estrato córneo e melhora da difusão da medicação. A pele é protegida de traumas físicos, dessecação e irr tação química. A fita age como um protetor mecânico para a pele fissurada. Sua ação é duradoura, pois evita a remoção da medicação por avagem ou pela fricção exercida por roupas.

    A extensão da absorção percutânea dos corticosteroides tópicos é determinada por vários fatores, incluindo o veículo, a integridade da barreira epidérmica e o uso de curativos oclusivos.

    Os corticosteroides tópicos podem ser absorvidos pela pele normal intacta. Inflamação e/ou outra dermatose aumentam a absorção percutânea. Os curativos oclusivos aumentam substancialmente a absorção dos corticosteroides tópicos. Desta forma, os curativos oclusivos podem ser de valiosa ajuda terapêutica no tratamento de dermatoses resistentes.

    Uma vez absorvido através da pele, os corticosteroides tópicos agem da mesma maneira que os administrados sistemicamente. Os corticosteroides ligam-se às proteínas plasmáticas em vários graus. São metabolizados inicialmente no fígado e então excretados pelos rins. Alguns corticosteroides tópicos e seus metabólitos são também excretados na bile.

    Loção

    Fludroxicortida (substâcia ativa) loção é uma preparação para uso tópico, contendo Fludroxicortida (substâcia ativa), um corticosteroide. Fludroxicortida (substâcia ativa) loção é eficaz por sua ação antiinflamatória, antipruriginosa e vasoconstritora. Corticosteroides apresentam múltiplos mecanismos de ação. Os efeitos antiinflamatórios resultam da diminuição da formação, liberação e atividade de mediadores inflamatórios (cininas, histaminas, enzima lipossomais, protaglandinas e leucotrienos), reduzindo as manifestações iniciais do processo inflamatório. Corticosteroides promovem ação vasoconstritora pela reversão da dilatação e aumento permeabilidade vascular, diminuindo o extravasamento sérico, edema e desconforto. As propriedades imunossupressoras diminuem a resposta às reações de hipersensibilidade imediatas e tardias.

    Adicionalmente, o acesso à sensibilização dos linfócitos T e macrófagos pelas células alvo pode também ser prevenido pelos corticosteroides. O efeito antiproliferativo reduz a hiperplasia tissular, característica da psoríase.

    A evaporação da água do veículo da loção produz um efeito refrescante, que é desejável no tratamento de lesões com inflamações agudas e lesões exsudativas.

    A extensão da absorção percutânea dos corticosteroides tópicos é determinada por vários fatores, incluindo o veículo, a integridade da barreira epidérmica e o uso de curativos oclusivos. Os corticosteroides tópicos podem ser absorvidos pela pele normal intacta, sendo que inflamação e/ou outra dermatose aumentam a absorção percutânea. A absorção percutânea pode variar de 1% a 36%, dependendo do local de aplicação.

    Uma vez absorvido através da pele, os corticosteroides tópicos agem da mesma maneira que os administrados sistemicamente. Os corticosteroides ligam-se às proteínas plasmáticas em vários graus. São metabolizados pelo fígado e então excretados pelos rins. Alguns corticosteroides tópicos e seus metabólitos são também excretados na bile.

    Como devo armazenar o Drenison?

    Mantenha Drenison® em temperatura ambiente (15 a 30ºC).

    Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

    Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

    Exclusivo Loção: Este medicamento é valido por 24 meses a partir da data de fabricação.

    Características

    Creme

    Branco homogêneo viscoso.

    Pomada

    Levemente amarelada

    Curativo

    Rolo de aparência fosca e branca.

    Loção

    Cremosa branca homogênea.

    Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

    Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance de crianças.

Rua José Pires Neto 151 • sobreloja • Cambuí/Campinas/SP

© 2018 by Listrazza. Parceria com Wix.com